Nuevas tecnologías, medios sociales y democracia

Edilene Lôbo
University of Itaúna, Itaúna, Brazil
José Luis Bolzan de Morais
Univesity of Itaúna, Itaúna, Brazil; Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brazil
Share:

Resumen

Este artículo tiene como objetivo considerar el impacto de las nuevas tecnologías en las elecciones brasileñas de 2018, cuestionando sobre las posibilidades de su transformación con el uso destacado de las redes sociales para conectar directamente a los ciudadanos y los candidatos, sin la intervención habitual de los partidos políticos y los medios de comunicación tradicionales. También se pretende discutir el papel de las noticias falsas en el proceso electoral y los medios para combatirlas, para que no desnaturalicen la formación del libre pensamiento como derecho humano esencial para el ejercicio de la ciudadanía en la nueva era digital.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Referencias

  1. Arendt, H. (2008). Promessa da Política. Difel.
  2. Balaguer Callejón, F. (2018). Las dos grandes crisis del constitucionalismo frente a la globalización en el siglo XXI. Rivista Nomos Le Atualittà Nel Diritto. Convegni, 2. http://www.nomos-leattualitaneldiritto.it/wp-content/uploads/2018/09/Callehon.-conv-11.05.pdf
  3. Bolzan de Morais, J. (2018). O fim da geografia institucional do Estado. A “crise” do Estado de Direito. In J. Bolzan de Morais (Org.), Estado & Constituição: o fim do estado de direito (pp. 17-37). Tirant Lo Blanch.
  4. Bolzan de Morais, J., Oliveira Vieira, G., & Lopes Saldanha, J. (2018). Entre o global e o local: constituição e direitos humanos In F. de Magalhães (Org.), Convencionalidade e sistema de justiça: dissonâncias e consonâncias entre a jurisdição internacional dos direitos humanos e as decisões do sistema judicial brasileiro (pp. 17-37). Tirant Lo Blanch.
  5. Campos Dutra, D. & Oliveira Júnior, E. (2018). Ciberdemocracia: A internet como Ágora Digital. Revista Direitos Humanos e Democracia, 6(11), 2018, 134-166.
  6. Campos Mello, P. & Rodrigues, A. (2018). El uso fraudulento de documentos de personas físicas hizo posible el disparo masivo de mensajes de WhatsApp durante las elecciones brasileñas. Folha de São Paulo. https://bit.ly/3axusx3
  7. Campos Mello, P. (2018). Empresários bancam campanha contra o PT pelo Whatsapp. Folha de São Paulo. https://www1.folha.uol.com.br/amp/poder/2018/10/empresarios-bancam-campanha-contra-opt-pelo-whatsapp.shtml
  8. Castells, M. (2013). Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Zahar Editores.
  9. Castells, M. (2017). A sociedade em rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Paz e Terra.
  10. Chagas Tavares, J. & Drummond Teixeira, L. (2018). Blockchain: dos conceitos às possíveis aplicações. In F. Pasquot, L. dos Anjos, and L. Chaves (Orgs.), Tecnologias e conectividade direito e políticas na governança das redes (pp. 119-132). Instituto de Referência em Internet e Sociedade.
  11. Chaves Nakad Marrez, M. (2018). Uso e abuso dos meios de comunicação social para favorecer candidaturas, parâmetros e limites à liberdade de comunicação e imprensa no processo eleitoral. In L. Casagrande and W. Moutra (Coords.), Abuso de poder e perda de mandato. Tratado de Direito Eleitoral, Tomo 7 (p. 196). Fórum.
  12. De Julios-Campuzano, A. (2018). La Crisis de legitimidad em las democracias contemporáneas. Partidos políticos, movimentos sociales y ciudadanía responsable. In J. Bolzan de Morais (Org.), Estado & Constituição: o fim do estado de direito (pp.157-185). Tirant Lo Blanch, 2018.
  13. De Menezes Neto, E. & Bolzan de Morais, J. (2018). Análises computacionais preditivas como um novo biopoder: modificações do tempo na sociedade dos sensores. Revista Novos Estudos Jurídicos – Eletrônica, 24(3), 1129-1154. https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/nej/article/view/13769/7808
  14. Dias, P. (2017). Regulação da internet como administração da privacidade. Revista de Direito, Estado e Telecomunicações. 9(1), 172.
  15. EUA Criminal No. 18 U.S.C. §§ 2, 371, 1349, 1028A (2018). EUA vs Internet Research Agency et. al. https://www.justice.gov/file/1035477/download
  16. Ferrajoli, L. (2011). Poteri selvaggi: La crisi dela democrazia italiana. Laterza.
  17. García Aguado, P. & Castaño Mena, F. (2017). A salvo en la red. Cómo proteger y educar a tus hijos en internet y las redes sociales. Penguin Random House.
  18. Genesini, S. (2018). A pós-verdade é uma notícia falsa. Revista USP, 116, 45-58.
  19. Larson, C. (2018, August 20th). Who needs democracy when you have data? Here’s how China rules using data, AI, and internet surveillance. https://www.technologyreview.com/s/611815/who-needs-democracywhen-you-have-data/
  20. Levitsky, S. & Ziblatt, D. (2018). Como as Democracias Morrem. Zahar.
  21. Limberger, T. & Lopes Saldanha, J. (2012). Cibercidadania no mundo globalizado: o desafio das novas tecnologias e a concretização dos direitos humanos nas democracias contemporâneas. Anuario de derecho constitucional latinoamericano, XVIII, 215-230.
  22. Lobo, E. & Costa Moreira, P. (2019). Fake news e autenticidade das eleições brasileiras. In A. Albuquerque et al. (Coords.), Teoria da democracia e da filosofia do Estado e direito constitucional (pp.285-300). Prensas de la Universidad de Zaragoza.
  23. Lopes Saldanha, J. (2018). Do direito soft ao direito hard em matéria de responsabilidade jurídica das empresas transnacionais por violação de direitos humanos. In J. Bolzan de Morais (Org.). Estado & Constituição: o fim do estado de direito (p. 228). Tirant Lo Blanch.
  24. Mainieri, T. & Arantes Ostrosky Ribeiro, E. (2011). A comunicação pública como processo para o exercício da cidadania: o papel das mídias sociais na sociedade democrática. Revista Organicom. USP, 8(14), 50-61.
  25. Massari, O. (2018). Dal partito di massa alla partitocrazia senza partit. Rivista Nomos Le Atualittà Nel Diritto, Antecipazioni convegni, 3, 10. http://www.nomos-leattualitaneldiritto.it/wp-content/uploads/2019/01/Massari-contributo-su-Zangara-3.2018.pdf
  26. Müller, L. (2018, March 16th). Primeira eleição do mundo auditada por blockchain é realizada em Serra Leoa. Techmundo.com. https://www.tecmundo.com.br/software/128285-primeira-eleicao-mundoauditada-blockchain-realizada-serra-leoa.htm.
  27. Perez Luño, A. (2014). Teledemocracia, cibercidadania y derechos humanos. Revista Brasileira de Políticas Públicas, 4(2), 8-46.
  28. Popper, K. (1974). A lógica da pesquisa científica. Cultrix.
  29. Presidência da República do Brasil (1988, October 5th). Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm.
  30. Presidência da República do Brasil (1990, May 18th). Supplementary Law No. 64. Estabelece, de acordo com o art. 14, § 9º da Constituição Federal, casos de inelegibilidade, prazos de cessação e determina providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/Lcp64.htm.
  31. Presidência da República do Brasil (1997, September 30th). Law No. 9504. Estabelece normas para as eleições. Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9504.htm.
  32. Presidência da República do Brasil (2002, January 10th). Law No. 10.406. Institui o Código Civil. Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10406.htm.
  33. Presidência da República do Brasil (2011, November 18th). Law No. 12.527. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal (...). Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm.
  34. Presidência da República do Brasil (2014, April 23th). Law No. 12.695. Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da internet no Brasil. Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l12965.htm.
  35. Rivero, Á., Zarzalejos, J., & Palacio, J. (Coords.) (2017). Geografia del populismo. Um viaje por el universo del populismo desde sus orígenes hasta Trump. Tecnos.
  36. Rocha, L. (2019). Região na Rússia conduz a primeira eleição em blockchain do país. Criptomoedasfácil.com. https://www.criptomoedasfacil.com/regiao-na-russia-conduz-a-primeira-eleicao-em-blockchaindo-pais/.
  37. Roque, T. & Bruno, F. (2018). A natureza da desinformação. Folha de São Paulo.
  38. Simões Gomes, H. (2018). Voto em casa e pelo celular! Como é a tecnologia em eleições pelo mundo. Uolnotícias.com. https://noticias.uol.com.br/tecnologia/noticias/redacao/2018/10/27/votar-em-casa-e-comblockchain-como-e-a-tecnologia-em-eleicoes-pelo-mundo.htm.
  39. Soares, A. & Silva Ângelus, A. (2018). Partidos políticos analógicos e a necessidade de mediação em uma sociedade digital. In A. Magno, J. de Oliveira, and F. do Couto (Orgs.), 30 Anos de Democracia (p. 126). Editora D’Plácido.
  40. Solano Gallego, E. (2018). La whatsapización de la política y la nueva verdad. Revista Contexto, 196. https://ctxt.es/es/20181121/Firmas/23006/elecciones-brasil-whatsappizacion-politica-fake-newsesther-solano.htm.
  41. Superior Electoral Tribunal of Brazil (2010, November 30th). Agravo na Representação nº 3217-96, relatado pelo Ministro Aldir Passarinho. Diário Oficial de Justiça Eletrônico, 7-8.
  42. Superior Electoral Tribunal of Brazil (2018a). Representação nº 0600963-23, relatada pelo Ministro Luís Felipe Salomão. Brasília, decisão de 13 de setembro de 2018. https://pje.tse.jus.br:8443/pje-web/ConsultaPublica/DetalheProcessoConsultaPublica/documentoSemLoginHTML.seam?ca=dfe15ccdcadcfcf8b8cbd517b4b444151fd46e3e99c6ea4f9e8ed332b36c595f828e0852cf5522249fd2be22a2c82dde.
  43. Superior Electoral Tribunal of Brazil (2018b, January 18th). Partidos políticos receberam R$ 1,7 bilhão do Fundo Eleitoral em 2018. http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2019/Janeiro/partidos-politicosreceberam-r-1-7-bilhao-do-fundo-eleitoral-em-2018.
  44. Superior Electoral Tribunal of Brazil (2018c). Representação nº 23.2018.6.00.0000, relatada pelo Ministro Luis Felipe Salomão, publicado em sessão do TSE de 13 de setembro de 2018. http://www.tse.jus.br/jurisprudencia/decisoes/jurisprudencia.
  45. Superior Electoral Tribunal of Brazil (2019). Brasil tem 75 partidos políticos em processo de formação. http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2019/Janeiro/brasil-tem-75-partidos-politicos-em-processode-formacao.
  46. Superior Electoral Tribunal of Brazil (s. f.). Resultado da eleição. http://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas-eleitorais.
  47. Supreme Federal Tribunal of Brazil (2016). Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 403. Relator Ministro Edson Facchin. Decisão de 19 de julho de 2016. http://stf.jus.br/portal/diarioJustica/verDiarioProcesso.asp?numDj=152&dataPublicacaoDj=01/08/2016&incidente=4975501&codCapitulo=6&numMateria=117&codMateria=10.
  48. Supreme Federal Tribunal of Brazil (2017a, June 5th). Audiência Pública Simultânea Convocada para Discutir Aspectos dos Arts. 10 e 12, II e IV, da Lei nº 12.965/2014 – Marco Civil da Internet (ADI 5.527, Rel. Min. Rosa Weber) – e a Suspensão do Aplicativo WhatsApp por Decisões Judiciais no Brasil (ADPF 403, Rel. Min. Edson Fachin). http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/audienciasPublicas/anexo/ADI5527ADPF403AudinciaPblicaMarcoCivildaInterneteBloqueioJudicialdoWhatsApp.pdf.
  49. Supreme Federal Tribunal of Brazil (2017b, October 5th). Questão de Ordem no Recurso Extraordinário com Agravo nº 1.054.490. Relator Ministro Roberto Barroso. http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=14474833.
  50. Wolkmer, A. (2019). Introdução aos fundamentos de uma teoria geral dos “novos” direitos. http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/593-2009-1-pb.pdf
Cómo citar
Lôbo, E., & Bolzan de Morais, J. L. (2021). Nuevas tecnologías, medios sociales y democracia. Opinión Jurídica, 20(41), 253-274. https://doi.org/10.22395/ojum.v20n41a9

Send mail to Author


Send Cancel

Estamos indexados en

  • CATEGORÍA C